CEB-D utiliza Realidade Aumentada para manutenção do sistema de distribuição


A inovação tecnológica implantada na rotina da distribuidora permitirá o compartilhamento de informações e uma atuação mais precisa no campo 

  

A CEB-D, empresa do grupo Neoenergia, está utilizando a tecnologia de realidade aumentada na atividade de inspeção de subestações. Técnicos da companhia utilizaram um dispositivo semelhante a óculos, que possui câmera de alta resolução, visor de cristal líquido, conexão à internet e têm, entre as suas funcionalidades, o acesso a aplicativos por comando de voz. Um dos objetivos da empresa é conectar equipes em campo com especialistas nas sedes das outras distribuidoras do grupo, proporcionando maior agilidade nos processos. 

“O uso de tecnologia garante mais eficiência no desenvolvimento das atividades de distribuição. Com a incorporação da realidade aumentada, nossos especialistas podem, em tempo real, orientar o trabalho dos técnicos remotamente, mesmo que estejam lá na Bahia, por exemplo. Em resumo, ganhamos agilidade e compartilhamos conhecimentos, tornando o trabalho mais preciso”, avalia Arthur Franklin, Gerente de Operações da CEB-D. 

A tecnologia de realidade aumentada foi disponibilizada para as inspeções preventivas das 42 subestações da CEB-D. As imagens captadas por óculos especiais com uma câmera acoplada eram enviadas em tempo real para análise de engenheiros especializados que se encontravam nas cidades de Salvador, na Bahia, e em Campinas, São Paulo. A mesma inovação será utilizada, ainda em 2021, também para inspeção das redes subterrâneas. 

O equipamento se trata de um headset com câmera de 16 MP e visor de cristal líquido de 0,33 polegada, que, próximo ao olho, simula uma tela de 7 polegadas, tamanho maior do que a de um celular comum. O aparelho funciona por comando de voz e utiliza o sistema operacional Android 8 com interface do tipo “mãos livres”, o que permite o download de aplicativos diversos para a realização de reuniões e treinamentos. As duas funcionalidades mais usadas pela pelos profissionais da empresa são a mentoria remota e a visualização de documentos em formato PDF, entre eles os projetos elétricos. 

Como o dispositivo fica acoplado ao capacete do técnico em campo, o profissional mantém as mãos livres, facilitando o seu trabalho. No aplicativo nativo para a leitura desses arquivos, por exemplo, é possível tirar fotos ou ampliar o zoom por comando de voz. Os dispositivos têm três sensores, incluindo um giroscópio, que permite que a imagem acompanhe o movimento da cabeça do usuário. A bateria tem duração de até dez horas e possibilidade de troca sem que o aparelho precise ser desligado. ​