"Gato de energia": Neoenergia Brasília alerta para os riscos da prática ilegal

Além de crime e perigosa, a ação pode prejudicar o fornecimento de energia

 

Brasília, 20 de abril de 2022 – As ligações clandestinas de energia colocam a vida de pessoas e de animais em risco. Além da possibilidade de provocar graves acidentes, a prática ilegal configura crime previsto no artigo 155 do Código Penal Brasileiro, com pena de até oito anos de reclusão. Como forma de prevenção e conscientização da população do Distrito Federal, a Neoenergia Brasília reforça os perigos que essa ação representa.

Apenas profissionais qualificados e autorizados podem realizar qualquer intervenção na rede elétrica. As ligações clandestinas, por sua vez, são feitas por pessoas sem a devida capacitação para executar o serviço. Com isso, a irregularidade é feita sem seguir os critérios de segurança necessários que garantam a segurança e a integridade da rede.

O principal risco relacionado às ligações clandestinas é o de choque elétrico. Por não ter a capacitação necessária e não utilizar os equipamentos de proteção coletivos e individuais, o infrator pode ter contato com a eletricidade e receber uma descarga, podendo vir a óbito.

O risco, porém, não se restringe a quem realiza a ligação clandestina. “O perigo relacionado às ligações clandestinas se estende para toda a população. A irregularidade pode energizar uma rede de telefonia e internet, por exemplo, e expor pessoas que não estão relacionadas à prática a um choque elétrico", analisa a gerente de Saúde e Segurança da Neoenergia Brasília, Rosy Menezes.

O furto de energia também prejudica o fornecimento de energia das cidades. Toda a rede elétrica é construída com base em um estudo técnico que analisa a carga suportada pelo sistema. Como a ligação clandestina é feita à revelia da concessionária, essa demanda não dimensionada pode ocasionar uma sobrecarga e uma interrupção que afete todos os consumidores.

Além de todos os malefícios citados, a fatura de energia pode ficar mais elevada por causa do furto de energia. “A tarifa de energia elétrica é determinada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Um dos componentes avaliados pelo órgão regulador são as perdas de energia elétrica, que tem como um dos principais ofensores o furto de energia", explica o gerente de Proteção da Receita da Neoenergia Brasília, Luiz Paulo Ataíde Marinho.

É importante que a população denuncie caso haja suspeita de furto de energia. As denúncias podem ser feitas, de forma anônima, por todos os canais de autoatendimento da distribuidora e pelo telefone 116.​

REGULARIZAÇÃO – Por meio do programa Energia Cidadã – alinhado ao programa Energia Legal do GDF, a Neoenergia Brasília regularizou, em seu primeiro ano de operação na capital federal, a energia para mais de 28 mil famílias, levando desenvolvimento econômico, social e mais dignidade para essa parcela da população, que com energia de qualidade, mais segurança e cidadania ainda terão acesso a inúmeros outros benefícios proporcionados pela distribuidora, como cadastramento na Tarifa Social de Energia Elétrica, que possibilita descontos de até 65% na fatura de energia, participação dos programas de Eficiência Energética como campanhas de consumo consciente, doação de lâmpadas e geladeiras. 

QUALIDADE DE ENERGIA – Essas ações trouxeram nesse período uma melhoria média de 14% na qualidade de energia com a redução de 11% no tempo médio de interrupção da energia (chamado de DEC) e 18% na quantidade das interrupções (chamado de FEC), o qual já foi enquadrado abaixo do limite regulatório definido pela Aneel. Esse resultado reflete na redução de 85% das reclamações de falta de energia na Aneel em 2022 comparando com o último trimestre do ano passado.

PERIGO - A utilização de gambiarras para garantir o fornecimento de energia elétrica é contra a lei e extremamente perigoso. Esses tipos de intervenções na rede de distribuição, sem os devidos cuidados com o uso dos equipamentos de segurança, sem atender as normas do setor elétrico e sem a utilização de profissionais capacitados, podem ocasionar acidentes e incêndios, além de sobrecarga. 

​A distribuidora tem atuado diariamente no combate ao furto de energia elétrica. No primeiro ano de atuação em Brasília, a concessionária recuperou mais de 205,20 Gigawatt-hora (GWh) - suficiente para abastecer todos os clientes residenciais (aproximadamente 950 mil) do Distrito Federal durante um mês inteiro - em ações diárias em todo o Distrito Federal, impactando positivamente também, na segurança da população e na qualidade do fornecimento.​​​​​