Neoenergia realiza megaoperação de ações preventivas no Distrito Federal

​                          manutencoes-preventivas.jpg

Um mutirão inédito de ações preventivas está sendo realizado pela Neoenergia Brasília na rede de distribuição de energia do Distrito Federal. A megaoperação conta com 27 viaturas para serviços de alta complexidade e mais de 50 profissionais, entre eletricistas, técnicos e engenheiros. As atividades têm a finalidade de instalar equipamentos e promover manutenções na rede elétrica, evitando eventuais problemas da rede elétrica. As ações desta terça-feira (14) se concentram, especialmente, no Setor de Clubes Sul, em Taguatinga e no Gama.

“Temos mais de 470 profissionais atuando diariamente nas ruas do Distrito Federal e, desde a última segunda-feira (6) reunimos uma enorme força de trabalho para atuar exclusivamente em ações preventivas. É a maior ação já realizada com foco na prevenção de ocorrências. Estamos nos antecipando a eventuais falhas na rede elétrica, inibindo possíveis desligamentos emergenciais”, comenta o presidente da Neoenergia Brasília, Fred Candian. Em algumas localidades identificamos a necessidade de substituição de postes e transformadores de energia.

O trabalho preventivo vem sendo intensificado desde a semana passada e já passou por regiões como Lago Sul, Vicente Pires, Guará, Arniqueira, Águas Claras, entre outras. Os números impressionam. Já foram quase 3.000 podas de árvores, instalados cerca de 600 espaçadores, substituídos 2 quilômetros de cabos e 50 operações de troca de transformadores e postes.

Além da continuidade do fornecimento de energia, a operação também tem como objetivo garantir a segurança da população do Distrito Federal. Além de podas de árvores, a empresa está ampliando o número de espaçadores na fiação elétrica. Os equipamentos evitam que fios entrem em contato, reduzindo as possibilidades de curtos-circuitos. “Ações como essas minimizam as chances de rompimentos de cabos que podem ir ao solo. São ações que levam mais qualidade de vida para toda a sociedade”, complementa Candian.